top of page

Ambulância é seriamente danificada após motorista de terceirizada entrar em área de cana


Avarias observadas no veículo em fotos enviadas ao Cenário. Imagens:Arquivo Pessoal

Uma das ambulâncias utilizadas para transportar pacientes do município foi seriamente danificada após o motorista da empresa Maria Lucia Diniz Boleta Eireli Me, contratada pela Prefeitura para realizar o serviço, se perder e entrar em um carreador de cana, de acordo com denúncia enviada por morador, que também enviou fotos utilizadas na matéria. Ele preferiu não se identificar.


Participe do Fórum de Discussões

O incidente aconteceu no início desta semana após o veículo transportar paciente nas proximidades do Porto de Areia. As avarias podem ser observadas no farol, retrovisor esquerdo, para-brisa e carenagem do para-choque traseiro localizada na lateral do veículo.


O Cenário Social buscou o posicionamento do Departamento de Saúde e da Prefeitura para saber:

  1. Se a versão apresentada ao site procede? Se não, qual é a correta?;

  2. Se a administração municipal já fez levantamento dos custos para a manutenção?;

  3. Se a responsabilidade para arcar com os custos é do município ou da empresa, de acordo com o contrato?

Também foram solicitados o contrato firmado entre a empresa Maria Lucia Diniz Boleta Eireli Me e a Prefeitura (pois não se encontra no Portal de Transparência); e a certificação técnica da empresa e dos motoristas que demonstrem a qualificação adequada para o serviço.


Até o fechamento da matéria, não houve retorno.


Terceirização vem sendo criticada

Desde que iniciaram os serviços, em dezembro do ano passado, a terceirização dos motoristas de ambulâncias vem sendo critica por moradores e por vereadores de Motuca.


Inicialmente, a Prefeitura firmou contrato de forma emergencial com a empresa Maria Lucia Diniz Boleta Eireli Me, com sede em Rincão, pelo período de 30 dias, por R$ 17.260,00. Na época, após queda da maca de paciente (acesse) que gerou grande repercussão na cidade, o prefeito Ricardo afirmou que a iniciativa tinha o propósito de oferecer férias aos motoristas do município (acesse).


Após o fim da vigência, a prestação de serviços de forma emergencial foi prorrogada por mais 3 meses por R$ 51.780,00. Concluído o prazo, a Prefeitura decidiu realizar licitação na modalidade "Carta Convite", pela qual a empresa Maria Lucia Diniz Boleta Eireli Me, que já possui contrato de coleta de lixo domiciliar e prestou serviços na pandemia, além de sócios também possuírem empresas que prestaram serviços de segurança patromonial e de eventos (acesse), foi considerada vencedora pelo valor de R$ 147.200,00 pelo período de nove meses.


Comments


bottom of page