logo_final.png

Viação Paraty declara que o transporte gratuito da Prefeitura tende a inviabilizar as linhas

Atualizado: Jul 16

Por meio de nota encaminhada pela assessoria, a Viação Paraty declara que o transporte realizado pela Prefeitura de “usuários pagantes” no ônibus da saúde e no transporte de trabalhadores afeta de maneira drástica a operação e tende a inviabilizar as linhas que passam por Motuca. “A Prefeitura transporta o usuário pagante de graça, enquanto a concessionária transporta usuários não pagantes, como idosos e pessoas com necessidades especiais, além estudantes, que têm o beneficio de pagar meia tarifa”, descreveu a empresa.

A concessionária alega que suas receitas estão cada vez mais reduzidas enquanto seus custos cada vez maiores. “Naturalmente que a conta da operação “não fecha” e a consequência é a necessidade de redução de horários para que os custos sejam menores”, se posiciona. “Isso irá acontecer até que a linha seja paralisada por completo e a responsabilidade pelo transporte de todos os passageiros recaia para as Prefeituras, que terão que disponibilizar recursos para o transporte em vez de direcionar para a educação ou para a saúde”, complementa.

Além de revelar a questão econômica para a mudança nos horários, a Viação Paraty também justificou a medida em razão de uma determinação da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo). De acordo com a concessionária, existia a necessidade de regularizar a linha, pois corria o risco de seus veículos serem apreendidos, como chegou a ocorrer no mês de maio deste ano.

Os horários foram definidos, segundo a empresa, juntamente com políticos de Guariba e Motuca em audiências com usuários e apresentado pedido de regularização junto à Artesp. A Viação Paraty alega que os horários cortados transportavam sempre menos de 5 passageiros.

Prefeitura não enviou resposta

A reportagem buscou o posicionamento da Prefeitura sobre o assunto abordado na matéria por meio de sua assessoria de imprensa, mas não obteve resposta até o fechamento da edição.

Repercussão entre os vereadores

Na sessão realizada ontem (1), apenas a vereadora Danielle Mércia Petrazzo Fascineli manifestou sua posição em discurso na Tribuna da Câmara. Ela criticou a mudança nos horários. “Mais uma vez o trabalhador e os munícipes de Motuca que necessitam de transporte coletivo estão sendo prejudicados e deixo aqui meu repúdio à empresa Paraty”, discursou. De acordo com ela, foram feitas reuniões, mas sem chegar a um acerto que beneficiasse aos usuários.

Em entrevista à reportagem, o vereador Altair Pereira da Cruz argumenta que a Prefeitura erra em optar pelo confronto com a empresa. “Não existe um diálogo e a crítica como foi feita aqui é prejudicial”, aponta. De acordo com ele, é necessário a realização de um novo movimento com usuários, a empresa e o poder público para a busca de um consenso.


#transporte

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

 CONTATO 

Cenário Social

Avenida Marcos Rogério dos Santos,nº 31, Centro,

Motuca-SP - CEP.: 14.835-000

e-mail: ocidadaonocontrole@gmail.com
Tel: 16-33481185