top of page

Região vive surto de cinomose, alerta veterinário


Secreção nos olhos é uma dos sintomas da doença. Foto:Reprodução
“Antes atendíamos casos esporádicos, de um a dois por mês, agora está chegando pra gente até três por dia. Então acredito que estamos vivendo um surto da doença”, alerta o médico veterinário Felipe Perissini, da Clínica UPA Vet, de Matão, cidade com vários diagnósticos, assim como Dobrada, São Lourenço do Turvo e Motuca.

Leia também:

A cinomose é considerada a doença mais grave em cães. Causada por vírus, acomete o sistema digestório, respiratório e neurológico dos animais. “Pode afetar tudo ao mesmo tempo ou por etapas”, explica Perissini. Os sintomas característicos são acúmulo de secreção nasal e nos olhos, vômito, diarreia, perda de apetite, tremores musculares e perda de coordenação motora.


A infecção ocorre principalmente por secreções, mas também pela urina e pelo ar. “O vírus fica no ambiente por longo período, então animais com acesso à rua acabam pegando”, aponta.


Para o veterinário, os animais não vacinados ou com ciclo das doses desatualizado estão mais suscetíveis a contrair a doença. “O paciente filhote deve tomar quatro doses da vacina V10 no intervalo de 21 dias. Já o adulto que nunca foi vacinado deve receber ao menos três neste intervalo. Depois, a dose deve ser ministrada anualmente”, orienta.


Em estágios avançados da doença, as chances do animal sobreviver são baixas. “É possível recuperar quando o diagnóstico é feito no começo e inicia-se o tratamento precoce”, diz. Os medicamentos são ministrados para atenuar os sintomas da doença e aumentar a imunidade do animal. Na região não existe Clínica com estrutura para internação por conta do risco da disseminação da doença.


Outra preocupação é que o vírus pode ficar no ambiente onde o animal doente esteve por até um ano. “Importante que o tutor não introduza novos animais neste período. Além disso, é necessário fazer a desinfecção usando produtos como água sanitária e amônia quaternária”.


Pericini reforça a urgência da vacina para enfrentar o surto e que seja de qualidade. “Sempre procure uma Clínica Veterinária, pois todas trabalham com a importada, considerada melhor. Se comprar em outros lugares corre-se o grande risco de gastar dinheiro sem imunizar adequadamente o animal”, conclui.

Comments


bottom of page