top of page

Comerciantes são autorizados a trabalharem em drive thru após se reunirem com Prefeito e PM

Pouco mais de 20 comerciantes de Motuca se reuniram ontem (22) com o prefeito João Ricardo Fascineli e o comando da PM local com o propósito de serem reavaliadas as restrições impostas por decreto municipal, orientado por determinação estadual. No final, foi decidida a flexibilização para a permissão de vendas retiradas nos pontos de vendas, conhecidas como drive thru.


Leia também:

“Já é um avanço, pois está muito difícil trabalhar. Tenho clientes de fora que poderiam buscar diretamente no estabelecimento, mas não estava sendo permitido ”, destaca Heloíse da Silva Chiquitani, que possui uma salgadaria na cidade.


Proprietária de uma pastelaria, Josiane Cristina Moreira Luiz revelou que vinha trabalhando com medo. “Um senhor foi até meu estabelecimento e pediu um refrigerante. Como só era permitido o delivery, falei para ir até a praça que levaria até ele. Fiz isso pois este é meu ganha-pão e não posso perder renda, mas estava com medo de ser punida pela polícia ou pela fiscalização da Prefeitura”.


O comerciante Rafael Lino disse que precisou dispensar sete freelances da lanchonete que gerencia em decorrência das restrições. “A culpa pela disseminação do vírus não é do comércio, pois temos indústrias com vários funcionários onde não há fiscalização e aqui os supermercados não fazem o controle com entrega de fichas como em outras cidades, e nem medem a temperatura”, comentou.


Também ocorreram reclamações sobre a responsabilidade das aglomerações de pessoas que compram bebidas alcoólicas e vão consumir em locais públicos. Os comerciantes dizem que não podem atuar fora dos estabelecimentos. Outra questão levantada é a venda de bebidas alcoólicas aos domingos nos Assentamentos que fazem parte de Motuca. "Não vendi, pois não era permitido, e depois me falaram que compraram no Assentamento", revelou um comerciante.


Decreto

Inicialmente, o prefeito João Ricardo Fascineli relutou em flexibilizar o plano alegando que o decreto municipal partiu de decisão maior encaminhada pelo governo estadual e que eventuais alterações incorreriam em improbidade administrativa. “Em Matão, o prefeito e os vereadores foram denunciados pelo Ministério Público e aqui pode acontecer a mesma coisa”, comentou ele, destacando que o momento da pandemia na região é caótico e que já pleiteou junto às autoridades regionais tratamento diferente à Motuca em virtude da menor circulação de pessoas.


A decisão de autorizar o drive thru, no entanto, partiu de um telefonema do cabo Jeferson Aldrei Benedicto, comandante interino da PM local, ao comando regional da corporação, que explicou que em Araraquara o sistema de vendas a partir de retirada no local vem ocorrendo com a incorporação de medidas sanitárias.


Veja fotos da reunião:


Comentários


bottom of page