logo_final.png

Reservatório será abastecido por tubulação; vereadores cobram solução definitiva para a falta d'água


Reservatório principal localizado na Área de Lazer. Foto: Arquivo

A Prefeitura de Motuca adquiriu 600 metros de mangueira para transferir água de poço localizado na área rural denominada “Pica pau” ao reservatório principal da Área de Lazer Leandro Ferreira de Araújo. Com isso, espera solucionar o problema de desabastecimento que vem se arrastando há várias semanas no município. Além disso, a administração municipal trouxe um geólogo com o intuito de estudar a possibilidade da perfuração de um novo poço para atender a crescente demanda com a criação de novos loteamentos.


De acordo com a vereadora Danielle Mércia Petrazzo Fascineli, que revelou a iniciativa da Prefeitura na Sessão de ontem (5), até o final de semana a estrutura estará instalada. “Serão mais quatro polegadas ao reservatório e, com isso, a gente espera que o problema seja sanado por completo”, considerou ela, que informou ainda proposta para a perfuração de um novo poço, cuja execução necessita de outorga de órgão responsável do estado.


Para o vereador Marcos Donizete Rodrigues Faria, a falta de água vem trazendo transtorno à população. “Fui conversar com um responsável na prefeitura e ele me falou sobre a aquisição destas mangueiras, como as utilizadas pela Cutrale para bombear água”, comentou.


Incitados pela população, a maioria dos vereadores cobra solução definitiva para o problema. “É preciso resolver e não tapar buraco como sempre, já que isso vem desde a gestão passada... então tivemos quatro anos e nada foi feito”, explicitou o vereador Altair Pereira da Cruz.


Para o vereador Gabriel Muniz da Silva, é necessário que o poder executivo assuma um compromisso público na busca por soluções. “Estamos na eminência da votação do orçamento público e não vi dotação para a construção de um poço. Gostaria de ter alguma certeza antes de votar para saber se este problema será resolvido”, destacou ele, considerando que um novo reservatório poderia ser construído ainda neste exercício, a partir de superávit financeiro e excesso de arrendação.


O presidente da Câmara, Alison de Souza Mares Rodrigues, afirmou que os vereadores vêm recebendo as reclamações da população e buscando a solução junto ao poder executivo. “Muitas vezes a gente cobra, mas não temos o retorno... então não é por falta de trabalhar”, acentuou.


Conscientização

Já o vereador Marcos José Ferreira avaliou que, mesmo com o aumento da oferta de água, o problema irá continuar caso a Prefeitura não desenvolva trabalho de conscientização para o uso consciente da água e, em alguns casos, puna moradores com multa por desperdício. “O que falta na cidade é fiscalização... tem água jorrando nas quatro ruas da entrada da cidade onde passei... Se aumentar para um milhão de litros, o povo vai consumir 1 milhão e duzentos”.


O vereador Irineu Ferreira ressaltou a necessidade de desenvolvimento de campanha educação periódica. “Não só em Motuca como no Brasil inteiro falta consciência ambiental. Então é preciso insistir na educação da população e quem deve realizar é o poder público”, destacou ele, que também observou deficiência na estrutura de fiscalização local. “Quando é preciso uma atitude mais severa só temos uma resposta da Prefeitura, que só existe um fiscal de postura. Até quando?”, questionou.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

 CONTATO 

Cenário Social

Avenida Marcos Rogério dos Santos,nº 31, Centro,

Motuca-SP - CEP.: 14.835-000

e-mail: ocidadaonocontrole@gmail.com
Tel: 16-33481185