top of page

Laudo confirma como sendo de comerciante de Araraquara corpo encontrado em Motuca


Comerciante está desaparecido desde o dia dezesseis de novembro. Foto reprodução / Portal Morada

O corpo encontrado em Motuca no dia dois de março em avançado estado de putrefação é mesmo do comerciante aposentado José Domingos Rossomano, de 67 anos, desaparecido no Jardim das Hortênsias, de acordo com exame necropapiloscópico realizado por perícia policial divulgado neste mês. As informações são do site AcidadeOnAraraquara e confirmadas pelo Cenário.


Investigações na época encaminhavam como sendo do comerciante o corpo, mas a família não reconheceu e teve que ser enterrado como indigente no Cemitério Municipal de Motuca, onde ainda se encontra.


O comerciante desapareceu no dia 16 de novembro do ano passado no Jardim Hortênsias. De acordo com testemunha, três pessoas chegaram ao local e o levaram em seu próprio carro alegando que estavam cuidado dele. O veículo foi encontrado totalmente incendiado.


De acordo com o delegado Fernando Bravo, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), cinco suspeitos do crime já foram identificados, dos quais quatro estão presos e um segue foragido.


A conclusão das investigações, de acordo com o delegado, é que o comerciante tenha sido vítima de um tribunal do crime de uma organização criminosa por suposto envolvimento sexual com menores.


Corpo foi encontrado em adiantado estado de decomposição

Local onde foi encontrado o corpo. Foto. Divulgação Polícia Civil

O corpo de um homem, de cor branca, com cerca de 50 anos e 1,70m de altura, foi encontrado em adiantado estado de decomposição no dia dois de março deste ano na estrada Boiadeira, localizada na área rural de Motuca, próxima à vicinal Francisco Malzoni, que liga o município a Matão. Apenas com cueca e camiseta, estava parcialmente enterrado em uma cova rasa, com a parte dorsal descoberta. Uma picareta foi localizada próxima ao corpo.


O Corpo de Bombeiros de Matão foi acionado para retirar o cadáver, que não possuía sinais aparentes de violência. A estimativa é que estava há aproximadamente três meses no local.

Com informações da Polícia Militar de Motuca e do Portal Morada (acesse) 




コメント


bottom of page