top of page

Com eficácia geral de 50,4%, CoronaVac atinge recomendação da OMS e pode ser utilizada

A CoronaVac demonstrou 50,38% de eficácia global nos testes realizados no Brasil, desde casos muito leves (assintomáticos) a casos graves. Nos casos de nível leve, moderado ou grave, com necessidade de assistência médica, o índice aumenta para 78%. Já em casos graves e moderados, a porcentagem chega a 100%, o que possibilita imunidade contra internações. Este último cenário, porém, foi avaliado com base de amostra de apenas 7 pacientes. Os dados foram divulgados no início da tarde de hoje (12) pelo Instituto Butantan.


A eficácia global da vacina vinha sendo cobrada por pesquisadores. Ela demonstra a capacidade da vacina de proteger em todos os casos – sejam eles leves, moderados ou graves. O número mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e também pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é de 50%. Desta forma, cria-se um impacto positivo no Sistema de Saúde.


A CoronaVac é fabricada pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã a partir de método tradicional de vírus inativado, o que estimula a produção de anticorpos e é considerada mais segura e fácil manipulação.


Dados foram divulgados hoje:




Comentarios


bottom of page