top of page

União e fortalecimento das instituições são ressaltados em posse das conselheiras tutelares

A união com os poderes executivo e legislativo, bem como o fortalecimento da rede que integra o trabalho de proteção às crianças e aos adolescentes de Motuca foram ressaltados em discursos realizados durante a cerimônia de posse das conselheiras tutelares eleitas em outubro para mandato de quatro anos.


O prefeito João Ricardo Fascineli lembrou artigo do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que descreve o Conselho Tutelar como órgão autônomo e independente e que deve atuar no assessoramento aos poderes municipais na defesa dos jovens. “Peço nesse momento que trabalhemos juntos, pois problemas não faltam”, apontou o prefeito. De acordo com ele, as conselheiras exercem função árdua que geralmente não é compreendida pela sociedade. “Vocês são vistas como chatas, que pegam no pé, mas não é assim”, ponderou.


O presidente da Câmara, Alison de Souza Mares Rodrigues, se dispôs a atuar para a efetivação de ações voltadas a atender as necessidades dos menores. “Fiquem à vontade para trazer sugestões de projetos ou algo que possa beneficiá-los, pois muitos estão perdidos no mundo das drogas”, alertou.


Da mesma forma, os vereadores Gabriel, Legramandi, Danielle e Altair demonstraram disposição para trabalhar junto com o poder executivo e o Conselho Tutelar no desenvolvimento de políticas públicas que tragam melhorias nas condições dos jovens.

Agradecimentos

Thais Crisitina Capodeferro Perina, presidente do Comcriamo (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Motuca, colegiado responsável pelo desenvolvimento e manutenção das políticas de proteção, agradeceu aos envolvidos na realização da eleição dos conselheiros. “Esse é o encerramento de um ciclo, que teve vários processos. Agradeço aos candidatos, que e terão um grande desafio pela frente. Também aos membros do Comcriamo, o Ministério Público, voluntários e ao prefeito municipal pelo apoio”, destacou.


Rede

Única conselheira eleita a discursar, Sheila Rodrigues de Faria lamentou a ausência de autoridades que fazem parte da rede de proteção às crianças e aos adolescentes. “Gostaria de ter visto a casa cheia, pois a rede não é somente o prefeito e o Comcriamo. Precisamos trabalhar em equipe também com órgãos como a saúde, educação e a assistência social”, frisou.


Dos 10 conselheiros eleitos, dois suplentes não participaram da Cerimônia. Os presentes assinaram o termo de posse e fizeram juramento prometendo dedicação, fidelidade e imparcialidade no exercício do cargo, atuando na defesa da criança e do adolescente de Motuca.


Veja as fotos da cerimônia:




Comments


bottom of page