logo_final.png

Comprimidos de ecstasy são apreendidos pela primeira vez em Motuca


Droga muito usada em baladas possui efeito estimulante e alucinógena. Divulgação PM

Pela primeira vez nos registros policiais de Motuca, foram apreendidos com um mecânico de 21 anos, morador de Araraquara, dois comprimidos de ecstasy, droga muito usada em baladas com efeito estimulante e alucinógeno. O flagrante foi realizado no centro da cidade na madrugada de hoje (13) pela PM local, que encontrou o entorpecente no console do veículo que dirigia. O rapaz foi autuado por porte de drogas e irá responder em liberdade. Um passageiro que estava com ele foi arrolado como testemunha.

Medicamento para disfunção erétil também foi apreendido

Foram ainda encontradas no porta-malas sete caixas do medicamento Tadalafil, que é utilizado por pacientes que possuem disfunção erétil, bem como para homens que estão tratando da hiperplasia prostática benigna. Ambos declararam que não sabiam a procedência.


O que é ecstasy?

É um derivado sintético da anfetamina, conhecido como 3,4-metilenodioximetanfetamina (MDMA). Também é conhecido como “ecstasy”, “XTC”, “Adam” e “droga do amor”. Pode ser classificado como um psicoestimulante, semelhante a anfetaminas e cocaína, como também ser agrupado com os alucinógenos, devido as alucinações e “flashbacks”, se usado em doses muito altas.


Foi sintetizado na Alemanha, em 1914, como moderador de apetite, mas nunca foi comercializado. Na década de 70, essa droga era usada para fins de tratamento psicoterápico, mas o seu uso se tornou abusivo mostrando lesões nos neurônios, e com isso passou a ser uma droga proibida.


O ecstasy causa também:

  • Diminuição do apetite,

  • Dilatação das pupilas,

  • Aceleração do batimento cardíaco,

  • Aumento da temperatura do corpo (hipertermia),

  • Rangido de dentes e

  • Aumento na secreção do hormônio antidiurético.


Complicações decorrentes do uso:

O uso de ecstasy é geralmente seguido de um grande esforço físico, devido a agitação psicomotora. A associação desses fatores tende a aumentar consideravelmente a temperatura corporal, a qual pode atingir 42ºC e, inclusive, ser mortal.


Pode causar disfunção do sistema imunológico, sendo esse quadro agravado quando há associação dessa substância com o álcool. Há também um significativo ranger de dentes, quadro que é mais acentuado nos dentes posteriores e pode inclusive persistir após o uso da droga.


As pessoas que fazem o uso do ecstasy podem começar a apresentar problemas no funcionamento do fígado, apresentando icterícia (pele amarelada), assim como, problemas cognitivos na aprendizagem, memória e atenção.


O ecstasy pode desencadear problemas psiquiátricos, como quadros de esquizofrenia, pânico (estados de alerta intenso, com medo e agitação) e depressão. Esses problemas têm maior ou menor probabilidade de ocorrer, dependendo das características da pessoa, do momento de sua vida, da frequência e do contexto de uso.


Fontes:

Denarc PR

Universidade Federal do Rio Grande

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

 CONTATO 

Cenário Social

Avenida Marcos Rogério dos Santos,nº 31, Centro,

Motuca-SP - CEP.: 14.835-000

e-mail: ocidadaonocontrole@gmail.com
Tel: 16-33481185