top of page

Cão vítima de maus-tratos no Assentamento morre após ser resgatado; casal responderá pelo crime


Tutores alegaram que deixavam o animal preso porque comia galinhas da propriedade. Foto: Reprodução/PM

Denúncia anônima encaminhada no sábado (29) levou policiais de Motuca a apurarem crime de maus-tratos a um cachorro no Assentamento 5 da Fazenda Monte Alegre. Relatos apontavam que um casal deixava o animal preso durante várias horas do dia por uma corrente curta, de cerca de um metro. Aparentava estar desnutrido e doente. A amarra apertada formou um corte de aproximadamente 9 cm em seu pescoço.


Leia também:

Diante da gravidade do seu estado, o animal foi resgatado por populares e levado para atendimento a uma Clínica Veterinária de Matão. Exames clínicos constataram infecção pelo ferimento e alto grau de desidratação e desnutrição. Foi internado e, mesmo com medicamentos e cuidados, não suportou e veio a óbito na madrugada do dia seguinte. Um laudo foi elaborado pela veteinária responsável pelo atendimento para atestar a causa da morte.


O homem e a mulher são agricultores e possuem 48 anos. Foram autuados por maus-tratos e responderão pelo crime. No Boletim de Ocorrência (BO), confessaram que deixavam o cão de nome Pintado preso quando saíam para o trabalho e, de acordo com eles, soltavam à noite.


No BO, alegaram que faziam isso pelo motivo do animal comer galinhas da propriedade.

Após ver outros cães no local, o policial que participou da ocorrência alertou o casal para que a conduta não se repita, sob pena de sofrerem punições ainda maiores.


Crime

Em 2020 foi sancionada lei que eleva a punição a pessoas que afrontam contra a dignidade dos animais de estimação. Quem praticar abuso, maus-tratos, ferimentos ou mutilação está sujeito a pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e proibição de guarda.

Comments


bottom of page