top of page

“Bom dia amigos e amigas. Que Deus nos proteja. Estou com Covid”

Atualizado: 30 de set. de 2020


Motuca chegou a 50 casos positivos. Imagem. Freepick

Na manhã de hoje (22), seguidores de José Milani, morador de Motuca, foram surpreendidos com uma postagem em seu perfil no Facebook. “Bom dia amigos e amigas. Que Deus nos proteja. Estou com Covid”.


Zô, como é conhecido, entrou para a estatística como a 50ª pessoa a ser diagnosticada com a doença em Motuca, que desde o dia 28 de agosto estava sem novos casos.


O município possui ainda dois suspeitos aguardando resultado de exame, entre eles, seu pai, com 87 anos e que encontra-se internado desde ontem (21) após ter convulsão e desmaiar. Após cuidados médicos, passa bem.


O morador acredita ter adquirido a doença de uma irmã, moradora de Matão, que esteve em sua casa no feriado de 7 de setembro. “Ela trabalha em uma Associação junto com uma colega que foi diagnosticada, mas até então não tinha nenhum sintoma”, relata. Dos familiares que participaram do encontro, somente ele e o pai apresentaram sintomas.


O resultado do exame que confirmou a doença em Zô foi divulgado pela Secretaria de Saúde de Motuca ontem (21), mas ele vinha desconfiando que estava com a doença há pelo menos uma semana. Logo na terça, um dia após o contato com a irmã, revela ter sentido mal estar, mas que não levantou tantas preocupações.


“Somente na semana passada que a coisa foi piorando... fui ao médico, que não passou nenhuma medicação. Fiz logo depois o teste de dedo (rápido), que não é confiável, segundo me falaram, que deu negativo. Então falei ao médico que minha irmã está como suspeita e eu já estava com sintomas. Fazia alguns dias que não me alimentava direito, pois não vinha sentindo gosto e nem cheiro”, ressalta.


Na sexta (18) fez o teste swab, realizado a partir de material biológico retirado da região nasofaringe, cujo resultado positivo foi divulgado ontem (21).


Zô, que possui 62 anos, diz passar bem, apesar dos incômodos gerados por uma tosse, dor na cabeça e um pouco de falta de ar. Ele faz parte do grupo de risco por possuir diabetes, além de ter sofrido dois AVCs. “Estou em casa e só acho que deveria ter um acompanhamento melhor e mais orientação” considera ele, que diz possuir dúvidas de como agir em casa durante a quarentena, que deve durar até o próximo dia 29.

Comments


bottom of page