top of page

Após “nefastos atos de violência gratuita”, Prefeitura exonera Regilberto e anuncia medidas administrativas contra Rudson

Por meio de nota encaminhada ao Jornal da Morada, na Rádio Morada do Sol, de Araraquara, a Prefeitura de Motuca anunciou a exoneração do chefe do centralizado Regilberto Aparecido Oliveira após repercussão da briga na segunda (13) com o servidor Rudson Alessandro Ferreira da Silva, que está sendo alvo de medidas administrativas.


De acordo com o posicionamento oficial, o Poder Executivo afirma que “repudia veementemente as atitudes protagonizadas por ambos os empregados públicos municipais”.


A nota surge após Ricardo declinar sobre o convite para falar no ar sobre o fato que gerou grande repercussão na cidade e críticas pela forma como lidou com ele.


Sobre Rudson, a Prefeitura informa “que encontram-se em curso as devidas medidas legais e administrativa  para a devida apuração dos fatos, vídeos, gravações, áudios, boletins de ocorrências de todos que foram ameaçados, ofendidos por ele, ocorridos na data do dia 8 de maio de 2024, dentro das dependências da Administração Pública”.


O Poder Executivo descreve ainda que caberá aos demais órgãos públicos a apuração dos fatos ocorridos fora das dependências da administração.


A nota também aborda a “live” transmitida pelo prefeito após o episódio em que defende claramente o chefe do centralizado, colocando-o como vítima, alegação desmentida posteriormente com apresentação de imagens de câmera que gravaram a briga,  e acusa o servidor Rudson de ameaça-lo.


Em entrevista ao Cenário na ocasião, o servidor afirmou que foi até o local para falar com ele a respeito do acontecido e que “chegando lá o prefeito criou caso alegando que estávamos o ameaçando. Ele distorceu a história”, argumentou. Ambos lavraram Boletim de Ocorrência.


“Sobre a live, (o prefeito) aguardará a manifestação do Poder Judiciário para os devidos esclarecimentos, oportunidade em que apresentará toda a documentação que possui, inclusive um vídeo do Sr. Rudson e de sua esposa, que por volta das 19h do dia 13 compareceu em sua residência, além de todas as mensagens de celular enviadas pelo Sr. Rudson por meio do aplicativo de mensagem WhatsApp”.

Por fim, a prefeitura reitera que ”repudia qualquer tipo de violência, seja ela verbal, física ou psicológica, esperando que tais nefastos atos de violência gratuita jamais se repitam, seja no âmbito de serviço público ou fora dele, mesmo diante de inconformidades pessoais ou de qualquer divergência de entendimento ou política”.

Comments


bottom of page